Karaté Competição

O Karaté de competição é um meio que permite a um praticante fazer uma auto-avaliação técnica e emocional, durante todo o seu desenvolvimento. Contrariamente ao Karaté tradicional, está implícito uma heteroavaliação, por parte do Mestre (Sensei), para com os praticantes.

Na competição existem duas vertentes, o kata e o kumité, as quais são desenvolvidas em prática individual e de equipa.

No Kata, o praticante procura o aperfeiçoamento pessoal e técnico.

No kumité não basta acertar com os golpes no adversário, mas sim fazê-lo de forma correta, baseando-se nos critérios técnicos.

Como em todas as modalidades, não basta a beleza dos movimentos (kata) e o alcance de pontos numa luta, é necessário um grande domínio físico e mental.

O Kata individual, define-se por uma apresentação de um kata, onde durante várias fases de eliminação, dois competidores executam cada um o seu kata e o vencedor é anunciado pelos árbitros através de bandeiras (HANTEI).

O Kata em equipas baseia-se na junção de três praticantes, contra outros três e a vitória é decidida também por bandeiras. As duas equipas que cheguem à final, após a apresentação do kata, têm de apresentar a respetiva aplicação do mesmo (BUNKAI). Existe um praticante de reserva em cada equipa, para o caso de lesão por parte de um dos membros da mesma.

O kumité individual, é um combate entre dois oponentes, onde são somados os pontos de cada um, sendo que o que tiver mais pontos ganha.

O kumité em equipa, define-se por equipas de cinco atletas, sendo três competidores efetivos e dois de reserva para o caso de desempate no resultado ou lesão por parte dos três atletas principais. O kumité também pode ser decidido por Hantei, se existir um empate no fim do tempo estabelecido. No que diz respeito à pontuação do Kumité, existe três maneiras de alcançar os pontos:

  • IPPON (1 ponto): Chudan ou Jodan Tsuki (socos médios e altos);
  • NIHON (2 pontos): pontapés chudan (médios, direcionados ao abdómen e às costas; socos (tsuki) nas costas e na parte de trás da cabeça;
  • SANBON (3 pontos): pontapés Jodan (altos); projeções do oponente ao tapete, seguindo-se uma técnica de braço (tsuki).

Em suma, é importante referir que para um praticante que esteja a iniciar a competição, o relevante não é vencer ou perder, mas sim, o crescimento como competidor e como pessoa que esta proporciona.

Como curiosidade, nas competições são utilizados apenas dois cintos, vermelho (AKA) e azul (AO).

Competição no Leixões Sport Clube

No nosso clube, temos vários praticantes, a competir, com idades compreendidas entre os 9 e os 25 anos. Ao longo dos anos, temos conseguido bons resultados em Portugal e reforçado a representação do nosso clube no estrangeiro, alcançando também aí resultados bastante positivos. O L.S.C tem formado bons competidores, e esperemos que assim continue.